1 de outubro de 2016

Musicoterapia BH - Quando o amor toma as rédeas da vida!

 
        Foram inúmeras as histórias de superação que tivemos o privilégio de acompanhar desde 1988 quando iniciamos nosso trabalho no campo da reabilitação . 
        Entender que quando os braços do  amor abraçam, os olhos do amor dão contorno, os ouvidos do amor captam as ondas sonoras e a mente amorosa interpreta os sinais nos mostrou de forma clara e irrefutável: a diversidade vem para complementar aspectos do aprimoramentos social que estão  esquecidos na cultura do consumo vigente.
       Aqui ressaltamos que os sentimentos envolvidos abrangem o respeito á presença destas pessoas e no reconhecimentos dos aspectos organizadores e de união que suscitam no célula social e familiar.   
       Assim são muitas mães, pais, demais familiares e amigos que quebram paradigmas e passam a ver a vida de uma forma diferente depois de conviver com a chegada de uma criança com desenvolvimento peculiar, do aparecimento de intercorrência da primeira infância ou mesmo fatores outros que aparecem na idade adulta, trazendo novas diretrizes para a vida da pessoa amada. 

        Hoje recebemos a notícia que este livro lindo retrata muito bem tudo isso alcançou a meta para publicação através do financiamento participativo, foi um sucesso:

                                        Diário da Mães da Alice - Mariana Rosa.
                                                           Saiba mais aqui!
                                     Ei!!!! Vamos sortear a participação no Bate Papo sobre o livro!!!
                                    Veja o agradecimento da autora neste post do Face: AQUI
                                    Entre as terapias que Alice faz esta a Musicoterapia, saiba mais: AQUI
          
          Um dos postulados básicos da Psicologia Existencial Humanista, segundo SEVERIM 11(1965), nos desperta: “Como uma terceira força na psicologia contemporânea, ela [a Psicologia Existencial Humanista] está preocupada com tópicos que ocupam pouco espaço nas teorias e sistemas existentes como, por exemplo: amor, criatividade, o eu, crescimento, organismo, gratificação básica necessária, auto-realização, ser, vir a ser...”. 
       É nesse pressuposto que norteamos nosso trabalho com o recurso sonoro-musical no atendimento de pacientes portadores de atraso global no desenvolvimento neuropsíquico e motor e é nesta mesma tônica que percebemos o quanto esta publicação pode dar voz ao corações envolvidos nestas histórias de AMOR! 
       Musicoterapia BH se sente  grata por fazer parte desta turma! Bons ventos nos trouxeram até aqui!!!!




  
  • TIBÚRCIO, Simone P. Musicoterapia e paralisia cerebral. .In: FONSECA, Luiz F,;LIMA, Cesar L.A.(Org.). Paralisia cerebral, neuroligia, ortopedia e reabilitação. 2ª Edição. MedBook.2008.Pag. 569

Artigos relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Posts Populares

Tecnologia do Blogger.